Covid-19: membros do MP debatem com especialistas ações práticas para evitar uma 3ª onda da pandemia no AM

reunião 14960

Diante do atual cenário vivido pelo Amazonas em decorrência da pandemia de covid-19, o Ministério Público do Amazonas continua com a prática de ouvir profissionais que são considerados referência nas diversas formas de abordar o problema. Foi o teor da reunião de trabalho com os membros do MP, realizada na manhã da quinta-feira (18/02), com o objetivo de discutir as ações preventivas necessárias para evitar uma possível 3º onda da doença no estado. Com a participação de vários promotores e procuradores de Justiça, o encontro teve como expositores o médico epidemiologista Wanderson Oliveira (UFRGS) e o, também médico, infectologista Marcus Lacerda (Fundação de Medicina Tropical/HDV).

A reunião, que durou pouco mais de três horas, foi aberta pela procuradora de Justiça Silvana Cabral, coordenadora do Grupo de Trabalho de Enfrentamento à Covid-19 do MPAM, com a mediação da procuradora de Justiça Jussara Pordeus, atual Corregedora-Geral do MP.

Wanderson oliveira, apresentou as implicações na saúde pública frente ao possível agravamento da transmissão no Amazonas, "Existem responsabilidades pessoais que incluem manter a distância física, usar máscara, higienizar as mãos e cobrir-se ao tossir, evitar tocar o rosto e limitar a permanência em espaços cheios. E as responsabilidades compartilhadas que são os testes e rastreamentos de contatos, ventilação e filtragem do ar, comunicação governamental e ajuda financeira, quarentenas e isolamento e vacinas.". Wanderson lembra ainda que essas medidas coordenadas são essenciais, pois garantem o livre trânsito, aumentando assim a transparência para sociedade e os negócios e evitam a fragmentação e interrupção dos serviços, e que é preciso aprimorar as medidas conforme as crises forem surgindo.

O infectologista Marcus Lacerda, apresentou as praticalidades no monitoramento clínico e epidemiológico, mostrando as definições mais oportunas para analisar a doença, pelo fato de algumas informações de atualização do banco de dados serem mais lentas, "são definições que não são baseadas em testes rápidos, como por exemplo, o aumento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), independentemente de ser Covid ou não porque a confirmação pode demorar um tempo, o aumento de atendimento em UBSs como parâmetro, o aumento de hospitalizações e o aumento de ocupações de leitos de UTI." ressaltou o médico.

No cenário em que o Amazonas se encontra, as prioridades são a despolitização imediata da pandemia, a educação continua dos profissionais de saúde, e o aumento da cobertura vacinal em especial no interior do estado, analisando a efetividade das vacinas disponíveis e genotipagem contínua de novas variantes.

A reunião teve o apoio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de justiça Especializadas na Proteção e Defesa do Consumidor, dos Direitos Constitucionais do Cidadão e do Patrimônio Público CAO-PDC), Fundação de Medicina Tropical e da Secretaria de Serviços Integrados de Saúde do Supremo Tribunal Federal. A realização foi do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF), do MPAM.

Últimas Notícias
Operação da PC e PM a pedido do MP apreende cartões retidos por comerciantes em Nova Olinda

Notícias
As polícias Civil e Militar do Amazonas deflagaram, em Nova Olinda do Norte, nesta sexta-feira (26/02), a Operação...
Procuradores de Justiça participam da eleição para o cargo de Corregedor-Geral

Notícias
Procuradores de Justiça confirmaram, nesta quinta-feira (25/02), o nome da procuradora de Justiça Sílvia Abdala Tuma...
MPAM abre apuração sobre morte de criança em hospital de Manicoré

Notícias
A promotoria de Justiça de Manicoré instaurou Notícia de Fato para apurar a morte da criança Saimon Gabriel Freitas...
Procuradores elegem o novo Corregedor-Geral do MPAM

Notícias
Procuradores de Justiça elegem, nesta quinta-feira (25/02), o novo Corregedor-Geral do Ministério Público do...