MPAM EM AÇÃO: PGJ participa de reunião na CONAMP para debater PEC 05/2021 e a reforma do Código de Processo Penal

WhatsApp Image 2021-04-29 at 21.31.36 7f9b4

Os Procuradores-Gerais de Justiça do Amazonas e do Mato Grosso do Sul, Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior e Alexandre Magno, foram recebidos nesta quinta-feira (29) pela diretoria da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (CONAMP). Durante a reunião foram debatidas as implicações da PEC 05/2021 e a reforma do Código de Processo Penal (PL 8045/2010).

O Procurador-Geral do Amazonas ressaltou que os representantes estão unidos para debater temas de interesse do Ministério Público brasileiro, em especial a proposições legislativas que alteram a composição do Conselho Nacional do Ministério Público.

“Não podemos concordar com qualquer condição que limite o exercício da nossa função, que é muito importante para a democracia. Estivemos reunidos com o presidente da Câmara dos Deputados, o Deputado Arthur Lira, essa semana, justamente para discutir esses contrapontos que colocam em risco o trabalho que é desempenhado pelos Ministérios Públicos. Continuaremos nos reunindo para debater sobre essas mudanças. Seguiremos lutando pela garantia de direitos, ficando no combate ao crime e à impunidade”, destacou o PGJ.

A alteração do art. 130-A, caput, incisos I a VI e §§ 1º e 3º da Constituição Federal atribui nova composição ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), com intuito de alargar a legitimidade passiva para concorrer ao cargo de Corregedor Nacional do Ministério Público.

Há ainda uma mobilização nacional contra a reforma do Código de Processo Penal (CPP), que propõe a limitação do poder de investigação dos Ministérios Públicos em todo o Brasil e está sendo analisada pela comissão especial da Câmara dos Deputados. Segundo Dr. Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior, a medida causará impactos não só ao trabalho dos promotores e procuradores.

“Não podemos aceitar esse retrocesso. O Ministério Público precisa ter liberdade para atuar. A proposta interfere negativamente no poder de investigação das instituições, aumenta a burocracia, concentra o poder em poucas mãos, dilata a impunidade e amplia a violência”, destacou.

A Associação Nacional dos Membros do Ministério Público e o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG) trataram da formação do Tribunal do Júri para discutir sobre o tema da reforma. O calendário de reuniões até o dia 18 de maio. Estiveram presentes na reunião desta quinta-feira o presidente da CONAMP, Manoel Murrieta, o 1º vice-presidente, Tarcísio Bonfim, o 2º vice-presidente, Paulo Penteado, e o secretário-geral, Romão Ávila Jr.

Texto: ASCOM

Últimas Notícias
PGJ consolida medidas de segurança em reunião com o comando do CBMAM

Notícias
O Procurador-Geral de Justiça do Amazonas, Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior, esteve reunido, na tarde do dia...
MPAM e MPF ouvem lideranças indígenas da calha do alto Rio Negro para traçar linhas de atuação

Notícias
O Ministério Publico do Amazonas (MPAM), pela Promotoria de Justiça de Barcelos, promoveu, nesta quarta-feira, 09/10,...
Promotora do MPAM medeia debate em encontro da área de Educação no MP de Alagoas

Notícias
Diante dos desafios enfrentados por todos os estados do Brasil em decorrência da situação emergencial causada pela...
Servidores devem ser exonerados após investigação de caso de nepotismo em Tapauá

Notícias
O Ministério Público do Amazonas (MPAM), por meio da Promotoria de Justiça de Tapauá, recomendou ao Prefeito do...