Homenagens e disputas acirradas marcam primeiro dia do Júri Simulado do MPAM

DSC 0511 b10b2

A abertura da XVII edição do Júri Simulado do Ministério Público do Amazonas (MPAM) reuniu, nesta terça-feira, 5/11, na sede do órgão ministerial, familiares da Promotora de Justiça Maria das Graças Gaspar de Melo, que morreu em 2016. Na solenidade de abertura o Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos Fábio Monteiro ressaltou, em discurso, a competência, dedicação e amizade sempre dispensados pela Promotora homenageada, durante atuação no Parquet. Também estavam presentes na abertura, o presidente da comissão julgadora e Ouvidor-geral de justiça, Procurador de Justiça Nicolau Libório do Santos Filho e a vice-presidente da comissão julgadora, Promotora de Justiça Silvia Abdala Tuma.
O chefe do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf), Promotor de Justiça André Seffair, homenageou a Promotoria Maria das Graças e saudou os participantes do Júri Simulado, desejando sucesso a todos. O Subprocurador-Geral entregou uma placa de homenagem a Promotora ao pai dela, Sr. Nelson Gaspar de Melo. A vice-presidente da comissão julgadora do Júri, Promotora de Justiça Silvia Abdala Tuma entregou uma medalha para a mãe da Homenageada, Ana Amélia Gaspar de Melo. José Nildo Gaspar, irmão da Promotora Maria das Graças, agradeceu, em nome da família, as homenagens prestadas.
"Nós fomos pioneiros na realização do Júri Simulado o que nos deixa muito felizes porque o Ministério Público passa a ter uma preocupação com a comunidade acadêmica, portanto é um evento que mexe muito com as instituições internamente. As seletivas internas para que venham as equipes para disputa aqui foram muito disputadas. É um evento que só engrandece a nossa instituição porque mostra o MPAM para o público acadêmico como também serve para que nós possamos homenagear pessoas, membros da nossa instituição que muito contribuíram para a sociedade", disse o Subprocurador-geral para assuntos Jurídicos Fábio Monteiro.

DSC 0427-2 c2046

Júri Simulado
Oito equipes de acadêmicos de Direito, que representam instituições de ensino superior, do Interior e da Capital amazonense, disputariam o Júri. O presidente da comissão julgadora, Procurador de Justiça Nicolau Libório anunciou, no início do certame que a equipe da Universidade Estadual do Amazonas (UEA) de Tabatinga não compareceu o que deu a vitória do primeiro embate à equipe da UEA de Tefé.
O Júri é organizado pelo Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf), a competição de cunho acadêmico e oferece, ainda, prêmios individuais e coletivos aos que obtiverem as três primeiras colocações. Participam do evento acadêmico a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Esbam, Fametro, Unip e Ulbra.
As disputas pelas primeiras colocações no XVII Júri Simulado do Ministério Público do Amazonas (MPAM) ocorreram, todas, neste primeiro dia de competições, 5/11, quando foram realizadas a fase preliminar e semifinais do certame.
Pela manhã os vencedores foram UEA – Tefé, Unip, UEA - Manaus e Fametro. Este ano, a fase preliminar previu realização de quatro disputas, todas no período da manhã com Júris no auditório Carlos Alberto Bandeira de Araújo e no plenário Antônio Trindade. A fase semifinal foi disputada pelos vencedores da fase preliminar, em dois confrontos realizados de forma simultânea, na parte da tarde. As disputas da tarde ocorreram entre UEA – Tefé e Unip e UEA – Manaus e Fametro.

Premiação
Os três acadêmicos que obtiverem o melhor desempenho, segundo avaliação da comissão julgadora, são premiados individualmente, com medalhas e dinheiro. Para o primeiro colocado o valor do prêmio é de R$ 1.500,00, para o segundo lugar, R$ 1.000,00 e R$ 700,00 para o terceiro colocado. Na premiação por equipe, as três primeiras colocadas receberão, respectivamente, R$ 1.500,00, R$ 1.000,00 e R$ 700,00, com direito também a medalhas para os participantes e troféus para as instituições de ensino.
As equipes classificadas nas três primeiras colocações receberão os seguintes prêmios. A primeira colocada receberá o valor de R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais) e os participantes a medalha. A segunda colocada receberá o valor de R$ 1.000,00 (um mil reais) e os participantes a medalha. A terceira colocada receberá R$ 700,00 (setecentos reais) e os participantes a medalha.
As finais ocorrem nesta quarta-feira, 6/11, no auditório Carlos Alberto Bandeira de Araújo.

DSC 0447 c3e5b

Texto: Agnaldo Oliveira Júnior – ASCOM MPAM
Fotos: Hirailton Gomes – ASCOM MPAM

Últimas Notícias
MPAM expede recomendação para garantir matrícula de estudantes em Parintins

Notícias
O Ministério Público do Amazonas (MPAM), por intermédio da 2ª Promotoria de Parintins, onde atua a Promotora de...
Procuradores-Gerais apoiam decisão do STF de suspender alterações do CPP pela lei Anticrime

Notícias
O Conselho Nacional de Procuradores-Gerais do Ministério Público dos Estados e da União (CNPG) emitiu Nota Pública...
MPAM discute com órgãos públicos e agremiações as ações do Carnaval

Notícias
O Ministério Público do Amazonas (MPAM) reuniu, na manhã desta quinta-feira (23), órgãos governamentais e...
MPAM reforça capacitação de novos Conselheiros em Uarini e Alvarães

Notícias
As promotorias de Justiça de Uarini e Alvarães realizaram os primeiros eventos de capacitação dos seus novos...